Noticias da China | DGEM - Diretoria Geral Evangelismo e Missões
Fixo: 55 11 4232-9671 - WhatsApp: 55 11 95190-4513 contato@avivamissoes.com.br

NOSSO MISSIONÁRIO LUIZ AMARO NOS ENVIOU NOTICIAS DO TRABALHO MISSIONÁRIO NA CHINA, ACOMPANHEM:

Uma grande alegria invade nosso coração ao escrever esta carta. Ao completar um ano após concluir o  tratamento de radioterapia, os exames realizados mostraram resultados positivos. Outra bênção foi a recente oportunidade que tive de voltar à China, poder rever os nossos amados irmãos chineses e estar com eles, compartilhando a palavra, aconselhando e orando. Foi providência divina, pois vínhamos ansiosos com as notícias que estávamos recebendo sobre as mudanças políticas ali, e como elas estavam impactando a igreja local. Há alguns meses atrás um dos nossos líderes, que é chinês do Vietnã, foi deportado; contudo, a esposa e os seus dois filhos que são locais, foram proibidos de deixar o país. Isso aumentava ainda mais a nossa preocupação. Chegando em Xangai fui informado que tinham agendado um batismo, mas por questão de segurança decidi apontar um obreiro local para realizar. No domingo tivemos um encontro e enquanto pregava, meu coração muito se alegrou ao ver que os irmãos continuam animados e fervorosos, e que, apesar das restrições, tem havido um crescimento quantitativo e qualitativo na comunidade. O pequeno grupo que iniciamos na nossa casa, continua crescendo e se multiplicando. O FISH (Friday in Shanghai) assim denominado porque os nossos encontros eram às sextas feiras, ficou bem popular, e foi a semente que deu origem à nossa igreja. Um dos nossos líderes e a Jessie, filha na fé e discípula, continuam na liderança, desde a nossa saída. Além do culto de domingo, tivemos três outros encontros em restaurantes, onde gastamos um bom tempo em comunhão e adoração. Além desses, também encontrei alguns irmãos individualmente, constatando o crescimento e o desenvolvimento espiritual de cada um. Emocionei-me ao ouvir a Jackie, uma jovem que batizamos e treinamos, contando que ela que foi convidada a testemunhar em público sobre a sua conversão. Lembrei-me de quando ela vinha à nossa casa com dúvidas sobre Deus e o Seu amor. O Xiong, um jovem astrônomo, compartilhou como ele tem gastado tempo conhecendo a Deus, e sobre as mudanças que Ele tem feito em sua vida e na família. Contou que levou a mãe a Cristo e já iniciou o discipulado com ela. Está orando pela conversão do pai e a irmã; ele disse-me, quero fazer como vocês fizeram conosco. Pensei que fosse à Xangai consolar os irmãos, mas sai consolado e fortalecido na fé. Perguntei à Mary, a esposa do nosso líder que foi deportado, se havia algo que a igreja brasileira pudesse fazer por ela e pela família, e ela pediu que orássemos e para eu compartilhar a mensagem abaixo com vocês:

“Não tenham pena dos cristãos da China. Pelo menos as perseguições nos mantêm alertas para o fato de que estamos numa guerra espiritual. Sabemos para QUEM estamos lutando. Também sabemos quem é o inimigo, e lutamos todos os dias. Por isso, talvez sejamos nós, os Cristãos da China, que devamos orar pelos cristãos dos países livres; pois, às vezes, com tanta diversão, tecnologia, facilidades e liberdade, muitos já não conseguem perceber a guerra espiritual que os cerca. Penso que a perseguição é o segredo que explica o crescimento das nossas igrejas, e ao mesmo tempo, a estagnação do evangelho em vários países onde há a liberdade religiosa. Parece-me que ESTAMOS LIVRES EM MEIO À PERSEGUIÇÃO; AO PASSO QUE, MUITOS CRISTÃOS FORA DA CHINA, ESTÃO PRESOS EM MEIO À TANTA LIBERDADE.”

Confesso que foi difícil despedir-me dos irmãos ali, em meio a tantos apelos que faziam para eu ficar e para voltarmos. Eles diziam, aqui está a sua família, sua igreja Pastor Luiz, precisamos de você e da Orleusa. Pedimos que continuem orando pelo nosso trabalho entre os chineses. Pelo projeto de distribuir o Rota 66, que já está em chinês, através de um aplicativo ou pen-drivers. Conversei com algumas pessoas sondando possibilidades, mas estamos encontrando barreiras. O governo chinês proibiu a venda de Bíblias on-line em todo o país, para cumprir com novas normas que exigem um controle de literatura que não esteja de acordo com os “valores centrais do socialismo”. Sabemos que o Senhor está no controle de tudo. A porta que Ele abre, ninguém fecha! Finalmente irmãos, queremos agradecer pelas orações, ajuda e carinho que recebemos de vocês durante os meses que estivemos no Brasil para cuidar da minha saúde. Oramos por vocês, que o Senhor lhes recompense em tempo oportuno. 

LUIZ & ORLEUSA

IMPRIMIR